Dicas de trilhas no Rio de Janeiro

02set, 2021

Que o Rio de Janeiro tem paisagens lindas e de tirar o fôlego, não é segredo pra ninguém. Mas umas das opções de turismo pouco exploradas da cidade maravilhosa são as trilhas, que levam a alguns dos lugares mais incríveis e possuem vários graus de dificuldade diferentes. Conheça agora algumas delas:

Trilha da Pedra Bonita

A Trilha de Pedra Bonita, que fica localizada entre os bairros São Conrado e Barra da Tijuca, é uma trilha curta e com caminhada leve, com trechos bem marcados e pouco íngremes. Ela é bastante conhecida entre os mais aventureiros, já que por lá existe uma rampa de voo livre, de onde é possível descer de parapente e asa-delta.

A Pedra Bonita fica em frente à Pedra da Gávea, sendo possível observar o rosto dessa pedra de frente. A trilha é uma das mais agradáveis do Parque Nacional da Tijuca, além do fato do voo livre que sai de lá ser um dos mais bonitos que você poderá fazer na vida.

Nível: Leve
Duração: cerca de 1h
Acesso: Caminho da Pedra Bonita, Parque Nacional da Tijuca – Setor C.

Trilha do Morro da Urca

Para quem não quiser subir o Morro de bondinho (um dos passeios mais cobiçados mas também mais caros do Rio), é possível subir pela trilha até o Morro da Urca, primeira parada do bondinho, de onde já é possível admirar uma vista linda da região, além de ter contato com a natureza e ao mesmo tempo economizar, já que a trilha é completamente gratuita.

Ela começa na Pia Claudio Coutinho, na Praia Vermelha, e fica aberta todos os dias, das 7h às 18h. A trilha é relativamente tranquila e curta, com alguns trechos mais íngremes. Uma ótima opção para quem procura trilhas seguras, mas com paisagens exuberantes!

Nível: Leve a moderado
Duração: cerca de 1h
Acesso: Praia Vermelha

Trilha da Pedra da Gávea

A Pedra da Gávea é considerada a maior rocha granito-gnáissica, a beira mar, do mundo. Sua trilha oferece uma experiência única aos turistas devido à paisagem formada pelo encontro da orla carioca com a Floresta da Tijuca.

A trilha é pesada e demanda um bom preparo físico, já que se trata de uma subida bastante longa. É importante ir acompanhado de um guia, já que além de ser uma trilha difícil, o terreno encontra-se constantemente erodido e é difícil se orientar por lá. Quase no final da trilha você encontra um paredão de pedra conhecido como a “Carrasqueira”, que é quase reto e precisa do auxílio dos pés e das mãos para subir.

Para quem sofre de vertigem, não está na melhor forma ou não gosta muito de aventura, essa trilha não é a melhor opção. Já quem ama adrenalina vai adorar o passeio e a vista lá de cima!

Nível:  Difícil
Duração: cerca de 3h
Acesso: Estrada do Sorimã, Barra da Tijuca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *